Mudando de Rota

Pico das Agulhas Negras – O Desafio

Para falar do Pico das Agulhas Negras, primeiro tenho que começar falando do convite, pois o desafio começou no dia que fui convidado a fazer a trilha.

O Preparo Psicológico.

A trilha do Pico das Agulhas Negras é considerada de nível hard. Para quem está começando ideal é fazer uma trilha mais leve, mas resolvi que iria nesta. Nisso o meu psicológico foi fundamental, pois graças a minha força de vontade, me mantive focado no objetivo.

Pra contextualizar, a melhor época para montanhismo é também a época mais fria do ano, então, imagina o frio que não estaria fazendo a 2.791 metros de altitude.

Primeiro Desafio – o frio: por conta do frio é necessário estar bem agasalhado, e “escalaminhar” cheio de roupas e com uma mochila não é fácil.

Segundo desafio – preparo físico: como eu disse, é ideal que se comece em uma trilha moderada, para não sofrer tanto, mas como sempre, eu prefiro o mais difícil.

Terceiro desafio – Não desistir no meio do caminho: para chegar no parque é necessário algumas horas de carro. Ao entrar no parque, fomos recepcionados por uma estrada horrível. E não esqueçam do frio, deveria estar fazendo 4 graus às 5 da manhã dentro do parque, esperando ser liberado a subida.

A Trilha

Começo da trilha rumo ao Pico das Agulhas Negras a 2.791 metros de altitude

Começamos a trilha com dois guias por volta de 7 horas da manhã, com previsão de 2 a 3 horas de subida até o topo.

Atravessamos um matagal, uma ponte de madeira e um pequeno córrego com água extremamente gelada, mas muito cristalina.

Este trecho inicial foi tranquilo, uma paisagem linda, até o momento eu nunca tinha visto uma nada assim, Não é atoa que muita gente se aventura por lá para apreciar a vista e o desafio.

Toda via, o que é bom dura pouco, principalmente em uma trilha com dificuldade elevada, subimos algumas pedras, nisso eu já estava sentindo um pouco de cansaço, mas continuei a seguir em frente.

Em seguida começamos o trecho de escalaminhada, o que eu particularmente considero o trecho mais difícil da trilha. Este foi o ponto crítico, pelo menos para mim, que estava exausto. Enquanto eu sofria para subir, um tal de Marcos Manoel (meu primo), corria de um lado para o outro kkkkkk.

Enquanto eu estava vindo devagar, os mais rápidos já estavam fazendo uma subida vertical com corda.

Como bom brasileiro que sou, não desisti, mesmo com todo o cansaço. Fui subindo e parando até que superei este obstáculo. Hora de seguir em frente

O próximo trecho da trilha que eu quero comentar não é um trecho difícil em questão de resistência física, mas a dificuldade era por questão de segurança, e no meu caso, foi onde eu consegui recuperar o fôlego.

Neste trecho da trilha nós literalmente estávamos escalando de pedra em pedra. Continuamos até alcançar um ponto onde seria necessário subir com cordas novamente. Nesta hora, fui preenchido repentinamente por um vigor que eu não sabia que tinha. Tomei a dianteira e segui a trilha como se não houvesse amanhã até alcançar o topo do Pico das Agulhas Negras.

O Topo

A sensação de dever cumprido é indescritível, se você já conseguiu realizar algo que achou que não conseguiria, você entende do que se trata. A vista do topo é magnifica, mas a lição mais importante é o aprendizado que adquirimos durante o caminho, e isso eu irei carregar para a vida toda.

A descida foi uma repetição do caminho, e como diz o ditado, pra descer todo santo ajuda rsrsrs. Foi bem tranquilo para mim, não generalizo, pois na descida muitos ficaram com medo ao olhar pra baixo.

Após chegarmos ao pés da montanha, havia uma piscina natural com água perto de 0º de temperatura, você teria coragem de pular? Eu não tive, mas alguns corajosos tiveram, meu primo incluso rsrsrs.

Dicas

  • Se você pretende realizar esta trilha, a melhor época do ano é período de inverno, pois o índice de precipitação é baixo.
  • Nunca vá sem guia, pois os guias conhecem o parque como a palma da mão.
  • O preço do guia ficou R$ 115,00 por pessoa, mas o valor esta sujeito a alterações.
  • Utilize botas ou sapatos de cano alto com solado de borracha. O risco de lesão é grande, devido a dificuldade de escalada.
  • abuse do protetor solar, pois quanto mais alto, mais próximo do sol.
  • não subestime o frio, vá bem agasalhado, pois as temperaturas variam de acordo com o clima.

Localização

Se você tem sugestão de outros lugares desafiadores, deixe seu comentário a baixo. Compartilhe este post para aquela pessoa que quer se aventurar, mas tem medo.

Nos siga nas redes sociais e fique por dentro das aventuras e dicas que temos para oferecer.

Facebook Comments

2 comentários em “Pico das Agulhas Negras – O Desafio”

  1. Pingback: A mudança é uma necessidade - Mudando de Rota

  2. Pingback: O que você precisa saber antes de praticar slackline - Mudando de Rota

Comentários encerrados.